segunda-feira, 31 de julho de 2017

Santorini

A saga do viajante solitário pode ter chegado ao fim, mas isto das viagens é para continuar. E para iniciar este novo capítulo, não poderia haver melhor destino: a mais visitada, a mais fotografada, a mais famosa, a mais romântica das ilhas gregas - Santorini.



Qualquer fotografia passada pelo Photoshop que se encontre online ou em brochuras turísticas não faz justiça à beleza desta ilha das Ciclades. Santorini é um local encantador, de beleza singular, com falésias majestosas e escarpadas precipitando-se abruptamente sobre o mar, encimadas por vilarejos pitorescos de casinhas alvas, de um branco que fere a vista e que, ao longe, pode dar a ideia de neve a um olhar mais fugidio e desatento. As vistas abrangentes sobre a caldeira vulcânica a partir do topo dos penhascos mostram o casamento perfeito entre as cores que dominam a palete cromática da ilha - o branco das construções e as diferentes tonalidades de azul do céu e do mar, com as falésias de permeio.

A palete cromática de Santorini

Apesar de ser um local casado com o mar, a origem vulcânica da ilha e a sua geografia costeira fazem com que Santorini não se destaque pela sua oferta balnear. As praias de areia negra de Kamari e Perissa são as melhores opções para quem dali não queira sair sem dar um mergulho nas águas do Mar Egeu.

Praia de Perissa... 

... e praia de Kamari, do outro lado do rochedo.

Entre as povoações da ilha, merecem especial destaque a capital Fira e as ruelas estreitas do seu centro histórico, plenas de comércio, e Oia, também de ruas pitorescas e com vistas espetaculares sobre o mar.

Vista sobre Fira

Oia

Oia outra vez. 

Oia novamente. Certamente a localidade mais fotogénica de Santorini.


Imerovigli, entre Fira e Oia

Além da ilha principal, denominada Thira, Santorini engloba ainda o vulcão extinto de Nea Kameni e à ilha de Thirassia, locais que podem ser visitados em cruzeiros de um dia.

Cruzeiro rumo ao vulcão extinto de Nea Kameni

Oia vista a partir do mar

O pôr do Sol, também ele um cartão de visita da ilha, é realmente impressionante e cria um ambiente romântico... desde que se exclua do quadro as centenas de turistas que se acotovelam para conseguir o melhor ângulo. E é aqui que começa a faceta menos positiva de Santorini. Por detrás da beleza paisagística, está a realidade nem sempre agradável de um hotspot turístico, que retira algum (muito) encanto ao local.

O famoso pôr do Sol em Oia, Santorini

Há um ano, após visitar a menos conhecida ilha de Aegina, escrevi que esse local "reúne os encantos que acredito serem comuns a todas as ilhas gregas: tranquilidade, vilas pitorescas, praias de águas límpidas e boa comida. Uma espécie de paraíso na Terra". Foi uma generalização errada, já que em Santorini não encontrei esse ambiente bucólico, relaxado, tranquilo, mas antes um local muito virado para o turismo e, consequentemente, demasiado caro e com demasiado movimento. Recorrendo a dois vocábulos da língua inglesa, Santorini acaba por ser um destino overrated e overcrowded. Mas não deixa de valer a pena, especialmente quando visitado em boa companhia.

Frozen yogurt com vista para Fira

Falta só referir a parte inicial da viagem: para chegar a Santorini a partir de Bucareste houve necessidade de fazer escala em Atenas por algumas horas. Uma segunda passagem pela capital grega, que permitiu revisitar pontos importantes como a Praça Syntagma, a zona histórica de Plaka e a área comercial de Monastiraki.

Vista para a Acrópole a partir de Plaka

Sem comentários: