terça-feira, 27 de setembro de 2016

Uma cidade de agenda preenchida

Bucareste é uma cidade onde não falta entretenimento. Um pouco a complementar o post anterior, recordo aqui alguns dos eventos mais recentes ocorridos na capital romena (tudo com entrada livre, como convém), e que ao mesmo tempo resumem os meus dois últimos fins de semana.

- Noaptea Albă a Filmului Românesc


Na noite de 16 de setembro teve lugar a sétima edição deste evento cinematográfico, que exibe filmes nacionais um pouco por toda a cidade. O objetivo era ver um filme deste ano chamado Sieranevada no anfiteatro do Muzeul Țăranului, mas cheguei 2 ou 3 minutos atrasado e já não tive lugar na sala. Meia hora mais tarde seria exibido outro filme, também neste museu mas ao ar livre. Fiquei por lá a ver (filme falado em romeno, sem legendas, como é evidente não percebi grande coisa). Mais tarde, a caminho de casa, ainda passei pelo Parcul Crângași para assistir, igualmente ao ar livre, à ponta final de um documentário (pelo menos este tinha legendas em inglês).

- Zilele Bucurestiului



Bucareste fez 557 anos por estes dias e, para assinalar a ocasião, houve espetáculos com fartura. O ponto alto ocorreu no dia 17 de setembro, com concertos à borla na Piața Constituției (incluindo Zdob şi Zdub!) e um espetáculo pirotécnico alinhado com música clássica que, se não está entre os melhores a que já assisti, anda lá perto.

- Bucharest Music Film Festival


Parte integrante do cartaz que assinalou o aniversário de Bucareste, este evento apresentou espetáculos de música e exibições cinematográficas na Piața Universității durante uma semana. Passei por lá no último dia, a 18 de setembro, para assistir ao concerto da Orquestra Sinfonietta de Viena. É sempre agradável ver composições de Mozart ou Brahms interpretadas ao vivo, para mais em concertos com algum humor e boa disposição à mistura, como a foto acima documenta.

- Bucharest Jazz Festival


Acaba um evento, começa outro. A 19 de setembro principiou na Piața George Enescu, num palco rodeado por jóias aquitetónicas como o Palácio Real ou o Ateneu, a quinta edição deste festival dedicado ao jazz, que durou até ao domingo seguinte. Lá me desloquei na sexta-feira, dia 23 de setembro, para assistir ao concerto de Lisa Simone.

- Ziua Europeana a Limbilor


A 26 de setembro assinala-se o Dia Europeu das Línguas. Em Bucareste, a data foi assinalada dois dias antes, com um conjunto de atividades no Muzeul Țăranului. Depois de completar os desafios propostos na banca de cada idioma (e, claro, de comer e beber um pouco de tudo o que tinham para oferecer), trouxe para casa vários brindes, que incluíam uma t-shirt, muita papelada para colocar num ecoponto azul, e uns phones que não funcionam.

- iMapp 2016



Falei aqui do iMapp há um ano, quando tive oportunidade de assistir pela primeira vez ao evento. Este ano, aquele que é considerado o maior concurso internacional de videomapping conheceu a sua terceira edição, transformando novamente a majestosa fachada do Parlamento numa tela gigante, onde foram desfilando criações artísticas da especialidade. Mais uma vez, espetacular. 

Quanto a viagens, é percetível por este post que não tenho saído de Bucareste. Sairei daqui a duas semanas e meia, para ir até Portugal desperdiçar 10 dias de férias, que seriam muito melhor aplicados a expandir o meu travel map. Mas pronto, tem de ser (é incrível como o meu entusiasmo em voltar ao meu país roça níveis negativos). Para compensar, em Dezembro irei a Israel, e quanto a isto sim, estou entusiasmadíssimo.

Tel Aviv!

P.S. - Entretanto, há uns dias houve um terramoto em Bucareste. Intensidade de 5.3 na escala de Richter. Já é, portanto, um tremor forte. Aconteceu às 2:10 da manhã, teve epicentro 150 quilómetros a norte daqui, na ativa zona sísmica de Vrancea, e foi sentido por 30 milhões de pessoas em 5 países. Quem estava a dormir acordou, quem estava acordado diz que se assustou. Eu estava acordado (night owl reporting in!) e... não me apercebi de nada, mesmo residindo numa das zonas de maior risco sísmico da cidade. Soube da ocorrência pelo facebook, meia hora mais tarde. Ou o prédio é de muito boa construção, ou como diz a minha progenitora, o mundo lá fora pode acabar que eu não dou conta de nada.

Sem comentários: