sexta-feira, 1 de maio de 2015

O planeta inóspito volta a ter vida

Estava aqui a pensar... "O que posso fazer para estragar um feriado às pessoas?". E então tive uma ideia. "É isso, vou ressuscitar o Planeta FG!". E pumba. Eis que, sem aviso, o melhor espaço da blogosfera, e quiçá de toda a Internet (se excluirmos tudo o resto que por lá existe), está de volta ao ativo*, depois de pouco mais de dois anos em que esteve votado ao esquecimento.


Sim, eu admito que assim é que isto estava bem, mas eh pá… perante a volta significativa que a minha vida vai levar, vou precisar de um espaço para escrever, desabafar, e relatar a minha experiência. Um espaço em que aquilo que escrevo seja lido por alguém, mesmo que esse alguém seja do outro lado do mundo, e tenha vindo aqui parar por engano. 
Já há uns tempos, aquando das viagens a Dublin, Barcelona e Helsinki (logo cá falarei nelas), que pensei em reativar isto, e transformá-lo numa espécie de blog de viagens, mas achei que uma viagem por ano, só por si, não era justificação para tal. No entanto, como a viagem agora é só de ida, e por tempo indeterminado, se calhar já se justifica. Pensei também em mudar o nome desta treta, mas não me ocorreu nada menos mau, por isso vai continuar como está.
E para já é isto. Podem continuar a contar com o que por aqui existia antes, ou seja, posts de interesse nulo, e coisas sobre a minha vida que não importam a ninguém, simplesmente porque não tenho a quem as contar, e então meto aqui. Tudo isto, colocado quando calhar.
Pronto, está a reabertura feita. Nos próximos dias explicarei melhor o que quero dizer com “volta significativa” e “viagem só de ida”. Entretanto, aqui fica a recordação de um golo de Marius Niculae pelo Sporting. Só porque sim.




* Sim, "ativo". Opus-me aqui, anteriormente, ao novo acordo ortográfico, continuando a escrever como me ensinaram, mas não adianta continuar a nega-lo. E como a profissão me obrigou a aplicar o acordo, até me habituei, pelo menos nas palavras em que a consoante é muda. Realmente, o “c” não ‘tava ali a fazer nada. Agora, não me peçam para dizer ou escrever “contato”. É “contaCto”, caraças!

Sem comentários: